compartilhe>

Por Giovanni Giocondo

A pandemia de coronavírus tem sido devastadora não somente pelas mortes e adoecimentos daqueles que se contaminam, mas também pelos danos à saúde mental das pessoas que temem ser infectadas, morrer, perder um pai, um irmão, um companheiro, um amigo ou mesmo ter de lidar com a situação de isolamento social. Até os que se curaram, ou estão nesse processo, sofrem de diferentes formas dentro de seu inconsciente.

Todos esses fatores complicantes desta conjuntura de crise que o país e sobretudo o sistema prisional atravessam motivaram o SIFUSPESP a disponibilizar, a partir do início de maio, atendimento psicológico gratuito à distância para todos os trabalhadores penitenciários paulistas e seus familiares. Será um trabalho de escuta e de diálogo sobre essas angústias e aflições que tanto permeiam a vida dentro do ambiente prisional.

A  preferência é por aqueles que não estejam fazendo nenhum tipo de tratamento psicológico, ou que se sentem muito solitários e precisam conversar com alguém que tenha essa capacidade de escuta. Será uma sessão marcada por e-mail, e feita através do Skype com a psicanalista e educadora social Veridiana Dirienzo. Caso haja desdobramentos e necessidade, podem ser marcados outros diálogos posteriores ou mesmo auxílio de um médico psiquiatra.

Para se inscrever, basta encaminhar mensagem ao Whatsapp (11) 99354-1663, informando nome completo e telefone de contato. A própria psicanalista vai entrar em contato e verificar o dia e horário mais adequados para estabelecer o diálogo.

Na visão da diretoria do SIFUSPESP, a conversa com uma profissional da área da saúde mental nessa conjuntura de pandemia do coronavírus, principalmente com alguém que já conhece o sistema prisional, pode auxiliar a entender um pouco esse medo e essa angústia, colaborando para que, juntos, todos os trabalhadores penitenciários possam superar essa crise e seguir em frente.